MarKZonE

The past is a full box of lost chances.

Archive for the ‘Publicidade’ Category

Documentos de interesse para a disciplina de publicidade

Identidade Corporativa

Posted by António Cabral em 25/08/2009

Logo Copidouro_Net Há 23 anos no mercado português, a copidouro – Soluções e  Serviços de Impressão Digital  renova a sua identidade corporativa,  num processo que começou pela mudança de logótipo. Com o  objectivo de se actualizar e aproximar dos públicos-alvo, a copidouro optou por uma reformulação completa que se afasta da imagem anteriormente existente.

Neste processo,  optou-se pela conjugação do verde e do preto, pela sua harmonia cromática e pela sua simbologia ecológica, adicionando-lhe um elemento icónico que pretende recriar o ambiente de impressão.

Também o lettering sofreu alterações. O itálico foi retirado e aplicou-se a caixa baixa, o que tornou a fonte utilizada mais forte e de excelente leitura. O novo logótipo ficou mais dinâmico e elegante, permitindo uma associação aos serviços prestados pela empresa.

A nova imagem da copidouro será aplicada em todas as peças de comunicação da marca, nomeadamente na decoração das sete lojas distribuídas pelas cidades do Porto, V. N. de Gaia, Matosinhos, Maia, Aveiro e Lisboa, e no site.

Posted in Comportamento Organizacional, Gestão Design, IPAM, Marketing, Notícias, Publicidade | Leave a Comment »

Viver…aprender…viver

Posted by António Cabral em 08/07/2009

Palavras soltas sem sentido que o sentido fará algum dia juntar. Elas andam por ai, as ditas, que nos fazem comunicar e sentir a vida consoante os sentidos que sentimos em imensidões de nuances que o viver nos causa. Não as encontro, juntas, vejo-as belas sempre e tristes algumas vezes mas que me parecem sempres inconvenientes e fora de tempo. Na caixinha surge o sentido e a lembrança que alguém sabe e diz e canta e encanta e murmura e sibila e afaga e nos lê e traduz o espirito de quem por aqui anda ao longo desta linha e nos recorda que em alguns momentos ficamos assim  

Nada nem ninguém nem multidões ou imensidões disto e daquilo daqueles ou daquelas nos instruem com nada ou alguma coisa vivemos juntamos partilhamos cultivamos recolhemos aprendemos mas sempre sempre e mesmo quando vislumbramos conforto aparecem estas frases que nos deixam sem folego apavorados tontos de tontos e de falta do ar e então sabemos que

Mas algo eu sei aprendi com todos vós principalmente contigo dirão até morrer aprenderás!!! sim até isso aprendi e continuo a aprender e a beber enquanto aqui me queiram e me deixem andar e calcurrear a calçada da vida que quero percorrer porque

Até sempre até já já sinto saudades imensas…

Posted in 0IPAM, Comportamento Organizacional, Contabilidade Gestão, Gestão Design, Gestão Preço, Marketing, Notícias, Publicidade, Video | Com as etiquetas : , , , , | 2 Comments »

Não julgues o que te parece, analisa o conteudo e serás feliz! Ou não!

Posted by António Cabral em 16/04/2009

Mas de uma coisa podem todos estar certos, SERÃO SEMPRE SURPREENDIDOS.

Muitas vezes somos surpreendidos ao longo das nossas vidas por questões do tipo: “Afinal o que pretendes com isto?” ou então um famoso e muito utilizado 🙂 “OUVE!…”, na maior parte das vezes tudo dito de um modo cinico, sobranceiro e quiçá pedante e até arrogante, esquecendo na maior parte das vezes o conteudo e o propósito de quem quer dar algo muitas vezes em troca de coisa nenhuma.

Mesmo o termo cinico que acabaram de ler acima pode não ser bem…ora vejam: do ponto de vista etimologico “A palavra deriva do grego kynismós, chegando até o presente pelo latim cynismu. A origem do termo, porém, é incerta: Alguns autores afirmam que o nome tem origem do local onde Antístenes teria fundado a sua Escola, o Ginásio Cinosarge, ao passo que outros afirmam ser um termo derivado da palavra grega para cachorrokŷőn, kynós, numa analogia com o fato de os cínicos pregarem uma vida como a dos cães, na ótica das pessoas contemporâneas.”  já olhando à sua origem teremos: “Supostamente, o pensamento cínico teve origem numa passagem da vida de Sócrates: estando este a passar pelo mercado de Atenas, teria exarado o comentário: Vejam de quantas coisas precisa o ateniense para viver Ao mesmo tempo demonstrava que de nada daquilo dependia. De facto, o que o filósofo propunha era a busca interna da felicidade, que não tem causas externas – aspecto ao qual os cínicos passaram a defender, não somente com palavras, mas pelo modo de vida adotado.”

Seguindo a linha de pensamento, deixo-vos aqui esta senhora  Susan Boyle para que todos possamos perceber o que de menos bem estamos a fazer ou não nas nossas vidas,  este post tem uma mensagem que caberá a cada um descodificar, a bem do respeito pela individualidade na sua plenitude.

Mais de 11 milhões de visitas numa só semana…, E JÁ AGORA, FAÇAM O FAVOR DE SEREM FELIZES…

Posted in 0IPAM, Notícias, Publicidade, Video | Com as etiquetas : , , , , , , , , | 2 Comments »

Inovação tecnologica, mobilidade e robótica

Posted by António Cabral em 28/08/2008

No seguimento dos ultimos artigos que aqui tenho publicado segue mais um que dá conta dessas mesmas inovações ao nivel da mobilidade, estando a Toyota a entrar num negócio que por principio seria pertença da Segaway, o desenvolvimento é fantastico e a sua proliferação fará com que os preços diminuam e cada vez mais pessoas a ele possam aceder. O sistema é accionado pelo balanceamento do corpo que induzirá o movimento ao veiculo, vale a pena ver.

Mais informações em: http://www.toyota.co.jp/en/news/08/0801_1.html

Posted in Gestão Design, Notícias, Publicidade, Tecnologia, Video | 1 Comment »

Direitos, deveres, liberdades e consequencias… despedimento (!PCP?)

Posted by António Cabral em 05/05/2008

Direitos, basta digitar no Google e encontramos 68.000.000 de entradas sobre a palavra, à cabeça encontramos”Direitos Humanos” e “Direitos dos Animais” não será preciso dizer mais nada vejam em: http://www.google.pt/search?q=direitos&rls=com.microsoft:*:IE-SearchBox&ie=UTF-8&oe=UTF-8&sourceid=ie7; e apreciem…

Deveres, no Google encontramos 1.190.000, “Cartilha do Cidadão” e Direitos e Deveres” http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&rls=com.microsoft%3A*%3AIE-SearchBox&q=deveres&meta=

Consequencias, 3.000.000, http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&rls=com.microsoft%3A*%3AIE-SearchBox&q=consequencias&meta=

Despedimento, 153.000, “Processo de Despedimento” e “Licitude do Despedimento” http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&rls=com.microsoft%3A*%3AIE-SearchBox&q=despedimento&meta=

PCP, 7.210.000 http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&rls=com.microsoft%3A*%3AIE-SearchBox&q=pcp&meta=

LIBERDADE, 9.740.000, “Liberdade” e “Liberdade de Expressão” http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&rls=com.microsoft%3A*%3AIE-SearchBox&q=liberdade&meta=

ESTOU MESMO MUITO PREOCUPADO, NÃO ME ASSUSTA O NEGRUME DE UM DIA CALMO NEM TÃO POUCO A PUREZA DA MAIS FEROZ TEMPESTADE, O MOTIVO DA MINHA PREOCUPAÇÃO CHEGA A SER CÓMICO ABSOLUTAMENTE MORDAZ E ESTUPIDAMENTE PACÓVIO NA SUA FORMA. MAS ESTUPIDAMENTE REAL NA SUA ESSENCIA, TENHO VINDO A ASSISTIR REVOLTO E REVOLTOSO AO MAIS VIL E CRUEL ACTO CONTRA A LIBERDADE, ABDICAR DELA. SIM, MEUS CAROS LUTEI POR ELA NOS IDOS DE 74 À PORTA DA PIDE JUNTAMENTE COM O POVO, ANARQUISTAS E DEMAIS, SIM  É VERDADE SÓ TINHA 13 A CAMINHO DOS 14 E FREQUENTAVA A FAMOSA SALA DE ESTUDO RIBEIRO DE ONDE SAIMOS. SIM FOI O DIA EM QUE LEVEI UMA “COÇA DAS ANTIGAS” POR TER ESTADO ONDE NÃO DEVIA SIM FOI AI QUE PROVEI O SABOR AGRI DOCE DA LIBERDADE EM TODA A SUA ESSENCIA E PLENITUDE. SINTO-ME CINZENTO, OLHO-ME TRISTE E TENHO PROVADO A FALTA DE COMBATIVIDADE DE UMA JUVENTUDE PERDIDA NOS MEANDROS DA SUBSERVIENCIA SEDENTA DAS MIGALHAS QUE LHES VÃO LARGANDO NA EXPECTATIVA DE FINALMENTE TER CHEGADO A SUA VEZ. OU SEJA, ABDICAR DA LIBERDADE PARA TIRAR PROVEITO PROPRIO, ESPERANDO SER MAIS ESPERTO QUE O “OUTRO”. AI SE SOUBESSEM O QUAO PERENES SÃO ESSES MOMENTOS, AI SE SOUBESSEM O QUE FOI ANTES DE ABRIL. POIS É EU NÃO DESISTO, MEUS AMIGOS “ANTES DE ABRIL” É O QUE ESTE VIDEO REPRODUZ, POR FAVOR SEJAM INTELIGENTES QUANDO NÃO SE LUTA É ISTO QUE NOS ESPERA NÃO SE ILUDAM:  

Posted in 0IPAM, Marketing, Publicidade | Leave a Comment »